O American Staffordshire Terrier é uma raça de cachorro muito popular na Europa. é muito comum que as pessoas confundam a raça com o Pit Bull, no entanto apesar de existir um linha de parentes em comum em suas linhagens, tratam-se de raças distintas. O American Staffordshire Terrier é um cão rústico e de médio porte, muito forte e dinâmico, tem uma cabeça grande e um stop pronunciado. Sua andadura apresenta uma constituição sólida, muito musculoso, mas também muito ágil. Seu comportamento é elegante e muito atento a tudo ao seu redor. Sua expressão é determinada e séria. O American Staffordshire Terrier é uma raça que foi desenvolvida para luta. Muito semelhante ao Staffordshire Bull Terrier, pode ser considerada como praticamente a versão americana desta raça canina, mesmo tendo o tamanho ligeiramente maior e as unhas mais aparentes. Sua origem não é muito clara. As raças criadas para lutas com os touros eram muito pesadas ​​e muitos criadores tentaram diminuir essas raças por cruzamentos com diferentes tipos de cães terriers.

Resumidamente o American Staffordshire Terrier é um cachorro carinhoso e dedicado a sua família, tem uma energia muito ativa e necessita de muito exercício físico. Normalmente os cães desta raça elegem um único dono e não suportam a separação em qualquer que seja a fase de suas vidas. O American Staffordshire Terrier prefere ficar tempo integral na companhia de seu dono, mesmo necessitando de exercícios diários, não gosta muito da vida de ‘cachorro de quintal’. É um cão de guarda notável, mas exerce a guarda por instinto de proteção a quem ele mais ama.

Origem e História da raça American Staffordshire Terrier

Antes de começar a contar a história do American Staffordshire Terrier podemos falar brevemente sobre algumas das raças de cães Inglesas, que deram origem ao American Staffordshire Terrier.

Uma das raças é o Bulldog que foi criado na Inglaterra a partir de 1600 na intenção de produzir um cachorro que fosse adequado para lutar com os touros. Este Bulldog não parecia em nada com o Bulldog que conhecemos hoje, era sim um cão ágil e forte, com patas retas, focinho comprido e cauda longa. Este cachorro acabou se tornando impróprio para lutas, devido a seu tamanho grande, em meados de 1700. Consequentemente, criadores decidiram cruzá-lo com outros cães Ingleses, entre eles, o terrier. Os terriers sempre foram e ainda são cachorros de pequeno e médio porte, com uma vivacidade e um personalidade muito forte. O principal objetivo desses cruzamentos foi obter cães que tivessem aptidão necessária para luta, não só entre outros cachorros, mas também com outros animais.

Os exemplares obtidos dos entrecruzamento entre o Bulldog e o Terrier foram chamados por muitos nomes diferentes, mas o mais comum era Bull e Terrier. Estes cachorros, ancestrais do American Staffordshire Terrier apresentaram diferenças significativas, tanto de tamanho quanto em cores. Em 1835 foi emitida na Inglaterra uma lei que proibiu a briga de cães e muitas raças que foram desenvolvidas a partir destes cruzamentos desapareceu, embora as lutas entre cães continuasse, agora clandestinamente.

Durante o processo de migração do velho mundo para o novo mundo, os colonos europeus levavam consigo para a américa o Bull Terrier e outros cachorros de combate, que eram trazidos da Inglaterra Irlanda e Escócia. Logo os colonos perceberam o enorme potencial desta raça de cachorro para a guarda, caça e coleta de rebanhos.

Em 1898 foi fundada o United Kennel Club (U.K.C.). O Bull Terrier e outras raças de cães foram registrados sob o nome de pit bull terrier. Em 1909, o American Dog Breeders Association (ADBA), passou a reconhecer a raça com o mesmo nome.

Em 1921 foi fundada a American Bull Terrier Association que desenvolveu o primeiro padrão da raça. E em 1936 o Staffordshire Terrier Club of America foi fundado ganhando o reconhecimento da raça com o nome de Staffordshire Terrier. O primeiro exemplar da raça registrado no Livro genealógico foi Snuggles Farm Up, de propriedade de Wilfred T. Brendon, que foi também o primeiro presidente do Staffordshire Terrier Club of America. Em 1974, o American Kennel Club pediu para mudar o nome da raça para American Staffordshire Terrier. Em 1985 a F.C.I. reconheceu internacionalmente o American Staffordshire Terrier como raça.

Temperamento do American Staffordshire Terrier

Considerando-se as características físicas do American Staffordshire Terrier, podemos dizer com certeza que ele é um dos poucos cães que graças a sua força, porte musculoso e agilidade é capaz de defender a si mesmo em qualquer situação de perigo que se encontre. O American Staffordshire Terrier é um cão muito ativo do ponto de vista físico. Por isso, ele necessita de grande atividade física ao ar livre, como correr ou brincar no jardim com seu dono. Justamente por se tratar de um cachorro muito ativo, o proprietário do American Staffordshire Terrier deve ser uma pessoa muito ativa para acompanhar o ritimo de energia e atividade física necessários para esta raça. Então, se você é preguiçoso deverá escolher outra raça. O American Staffordshire Terrier sempre vai estabelecer uma relação especial com um membro mais ativo da família, que será capaz de levá-lo em longas caminhadas e brincadeiras ao ar livre. Ele precisa de um dono que tenha um temperamento compatível com o dele. Lembre-se também que o American Staffordshire Terrier é um grande companheiro para as crianças, você não deve ter medo de deixá-lo correr e brincar com os pequenos. O American Staffordshire Terrier não só é forte e inteligente, mas também é capaz de dar muito carinho. Esta raça tem um coração amável e sensível principalmente com seus donos e suas crianças. Conhecendo melhor a raça, você irá descobrir o porquê.

American Staffordshire Terrier possui um temperamento determinado, mas como já falamos antes, também é forte e sensível. É um cachorro perspicaz e muito leal. Muito instintivo, protegem sua família com a própria vida. Muitas vezes, a aparência deste cão pode assustar quem passa na rua ou pessoas que realmente não conhecem seu caráter, mas como diz o ditado, não devemos julgar um livro pela capa, não se deixe enganar por sua aparência. O American Staffordshire Terrier é capaz de ser sociável, de conviver pacificamente entre outros animais e seres humanos. Não é por acaso que esta raça de cachorro é um dos cães recomendados para a terapias com pessoas que se utiliza animais de estimação.

Para crescer de forma equilibrada e sem qualquer medo, precisa ter contato com outros cachorros, animais e pessoas. Pode ser considerado um cão perfeito, cheio de habilidades e qualidades que você irá descobrir se decidir-se por criar um exemplar desta raça de cachorro. O American Staffordshire Terrier lhe ensinará que esta raça tem todas as aptidões necessárias para ser um amigo muito fiel. Mas você também deve ter em mente que para que qualquer animal seja dócil e amável, ele necessita de um proprietário que seja carinhoso e gentil com ele desde seu primeiro contato com o filhote.

Apesar de ter sido selecionado durante décadas na intenção de aflorar seu instinto de luta, isso só acontecerá através de uma preparação de “re-emergência” feita pelo homem.

Como cuidar de um American Staffordshire Terrier

A pelagem do American Staffordshire Terrier é curta e muito densa. O American Staffordshire Terrier não deve receber comida a vontade e você deverá tomar cuidado para que ele não se torne um cão obeso na velhice. Recomenda-se dividir as refeições em duas vezes ao dia para a dieta do cão adulto e três refeições diárias de ração para o filhote. Esta raça não é propensa a doenças genéticas e tem uma vida média de 13 anos. A rusticidade do American Staffordshire Terrier faz com que ele não precise de nenhum cuidado especial para os pelos. Apenas uma escovação semanal com escova de cerdas macias é suficiente para manter o a pelagem brilhante. Não necessita de banhos frequentes, mas deve ter sempre a disposição muita sombra e água a vontade. O American Staffordshire Terrier é um cachorro resistente a doenças, podem viver ao ar livre, mas no inverno, é importante que tenha um abrigo aquecido, em geral, esta raça vai preferir morar dentro de casa o mais próximo possível de seu dono.

A natureza do American Staffordshire Terrier é a de cão de guarda e cão de defesa portanto isso faz com que ele não seja o cão ideal para proprietários que sejam entusiastas novatos. A força do American Staffordshire Terrier é muito impressionante e poderá causar grandes problemas se não for controlado adequadamente pelo proprietário ou mesmo se ele não receber um adestramento correto. Deve-se ter em mente que o American Staffordshire Terrier é um cão inteligente e quando devidamente treinado não criará qualquer tipo de problema para seus familiares, ele saberá muito bem se manter em silêncio e em seu lugar.

O American Staffordshire Terrier precisa muitos de exercícios físicos como caminhadas regulares, já falamos aqui no blog a respeito da importância das caminhadas para um cachorro e se você for proprietário de um exemplar desta raça, ou está pensando em adquirir um filhotinho, é muito importante estar ciente da necessidade de passear com ele regularmente. Leia: Por que passear de coleira com meu cachorro?

Se você tem um terreno grande com jardim, os passeios de coleira são menos importantes, mas você precisará dar atenção ao seu cachorro promovendo brincadeiras e  exercícios mentais. Esta não é uma raça de cachorros que possa viver sozinha, longe de sua família, eles precisam de convivência com pessoas, carinho e proximidade para serem cães equilibrados e carinhosos. Quando você isola um cão desta raça, pode ter muitos problemas de comportamento que variam desde desobediência até agressividade.

Como todos os terriers, Staffords são cavadores, por isso é importante reforçar as cercas de alambrado com bases em concreto ou enterrar a cerca sob a terra e realizar uma manutenção constante para evitar fugas.Cercas elétricas não são adequados para esta raça, seu American Staffordshire Terrier irá ignorar o choque. Outro problma importante para quem tem casas com cercas é que quando ele enxergar outro cão se aproximando de seu território, na cabeça do cachorro, a falta de uma barreira sólida, ou seja, de um muro fechado e sem visão, significa que outros cães podem entrar no quintal, o que pode levar o cachorro a ficar estressado.

Finalmente, é sempre bom ressaltar a importância da educação do filhote da raça American Staffordshire Terrier, se o filhote não for respeitado e tratado com carinho e pulso firme, mas sem agressividade, pode tornar-se realmente um cão muito perigoso nas mãos de pessoas erradas.

 

Saúde do American Staffordshire Terrier

  • A importância com a pelagem e cuidados com higiene para a saúde: A pelagem da raça American Staffordshire Terrier é, apesar de curta, é bastante densa e exige cuidados regulares e uma atenção mais rigorosa em dias de calor intenso (já falamos a respeito da importância dos cuidados com cães muito peludos em dias de muito calor se você deseja saber mais sobre este assunto acesse: Hipertermia em cães).
  • Saúde dos olhos doAmerican Staffordshire Terrier: Apesar de não ser uma situação regular, existem relatos de que alguns exemplares da raça apresentaram atrofia progressiva da retina e perda gradual da visão (já falamos aqui no blog a respeito de problemas de visão que acometem os cães, se quiser ler mais a respeito deste artigo acesse: Problemas de visão em cachorro).
  • O American Staffordshire Terrier e a displasia coxo femoral: Displasia Coxo femoral é uma anormalidade, muitas vezes de origem genética das articulações do quadril, causando dor e incapacidade de se movimentar. Como todas as raças de cachorros o American Staffordshire Terrier também está predisposto a apresentar problemas deste tipo, por isso é importante checar com os criadores os laudos radiográficos de displasia dos pais antes de adquirir um filhote (já falamos a respeito de rinite alérgica em cães, se quiser sabe mais sobre este assunto acesse: Displasia coxofemoral em cães).
  • O American Staffordshire Terrier e o hipotireoidismo: Esta é uma disfunção da glândula tireoide que faz com que o cachorro possa ter ganho de peso, pelagem rala, problemas reprodutivos etc. Ocorre geralmente em cães de meia-idade e pode ser controlada com medicação diária que deve ser dada durante toda a vida do cão, (já falamos a respeito de rinite alérgica em cães, se quiser sabe mais sobre este assunto acesse: Tireoide canina).
  • O American Staffordshire Terrier e as doenças cardíacas: Doença cardíacas também afetam a raça American Staffordshire Terrier de diversas formas,uma das doenças cardíacas registradas em exemplares desta raça é a estenose aórtica. Estenose aórtica é um estreitamento da válvula aórtica, essa válvula é a que permite o fluxo de sangue desde o ventrículo esquerdo do coração até a aorta. A estenose aórtica é uma cardiopatia congênita, ou seja, é algo que o cão herda de seus pais. Alguns cães não têm quaisquer sintomas desta mal formação, enquanto outros podem demonstrar pouca energia ou até mesmo sofrer de morte súbita. Converse com seu veterinário para saber se é interessante realizar, um raio-x de tórax e um eletrocardiograma pode confirmar o diagnóstico, caso seu American Staffordshire Terrier apresente algum sinal de cansaço físico.
  • Outras doenças: Outras doenças podem acometer o American Staffordshire Terrier, mas estas doenças não possuem atualmente exames de rastreio genético que possam ser realizados pelos criadores a partir dos pais e avós dos filhotes. Cães de forma geral estão predispostos a adquirir doenças como problemas de pele, problemas derivados de crescimento acelerado em raças grandes, câncer e catarata em animais de idade avançada. Infelizmente problemas de saúde como estes podem ocorrer em quaisquer cachorros independentemente da qualidade do criador. Por isso é muito importante cuidar de seu cachorro sempre da melhor forma possível, e ao menor sinal de problemas levá-lo ao veterinário a fim de detectar problemas no início e assim promover um rápida recuperação para seu cachorro.

Precauções importantes antes de adquirir seu filhote de American Staffordshire Terrier

  • Solicite ao criador informações sobre o histórico veterinário dos pais, avós e bisavós de seu filhote. O criador é a pessoa mais qualificada para informar a você sobre os eventuais problemas e riscos, no entanto, cabe a você considerar as opções mais adequadas na hora da aquisição do seu filhote de cachorro. Caso algum problema na linhagem do seu filhote seja apontado pelo criador, procure considerar as implicações e tome a decisão com cautela.
  • Pergunte ao criador qual é a política do canil em relação aos casos de doenças genéticas graves que possam acometer seu cão futuramente. Alguns criadores pedem para que o novo proprietário informe sobre possíveis problemas de saúde com seus filhotes, a fim de aprimorar as decisões a respeito das futuras ninhadas.

Preço do American Staffordshire Terrier

Quanto custa um American Staffordshire Terrier?

  • O valor do American Staffordshire Terrier, como para todas as raças de cachorros, poderá variar de acordo com cada criador e também com cada tipo de criação. Canis que participam de eventos de exposição, em geral, gastam muito mais com pesquisas e aprimoramento genético e em decorrência destes gastos, os filhotes acabam saído mais caro.
  • >Alguns canis não participam de exposições, mas realizam um trabalho genético muito responsável, com exames e outros procedimentos veterinários de alto custo, que variam desde um simples exame de brucelose antes do acasalamento (já falamos sobre brucelose aqui no blog, se tiver interesse de saber mais sobre este assunto, acesse: Brucelose Canina), inseminação artificial (já falamos sobre inseminação artificial em cães aqui no blog, se tiver interesse de saber mais sobre este assunto, acesse: Inseminação artificial em cães), até a realização de radiografias coxo femorais em seus padreadores e matrizes (já falamos sobre displasia coxo femoral aqui no blog, caso queira saber mais sobre o assunto, acesse: Displasia coxo femoral em cães).
  • Acompanhando nosso GUIA PARA AQUISIÇÃO DE UM FILHOTE SAUDÁVEL, listado logo abaixo deste texto, você poderá compreender melhor quais são as diferenças que elevam ou reduzem o preço do filhote de American Staffordshire Terrier, de acordo com cada tipo de criação e assim ficará confortável para fazer a escolha de um filhote para você e sua família.

Deixe um comentário

Seu E-mail não irá ser publicado

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

If you agree to these terms, please click here.